O mundo ruiu…

xxxx.png

 

E de repente, o mundo ruiu…

Quando escuto o teu sorriso a dizer “nunca mais”!
E nunca mais, é demasiado tempo, para quem viveu
um sonho que julgou ser eterno.

É ter que, à pressa, arrumar nas malas
Aquelas ilusões que desenharam sorrisos!
As recordações que vestiram as emoções
e os desejos que me iluminaram os olhos .

E agora, que o tempo já não tem tempo
e tu não queres caminhar para o futuro
chovem lágrimas dos meus olhos
adormecem sofrimentos nos meus sonhos.

E de repente, fiquei sem terra para pisar!
Roubaste-me toda a vontade de sonhar!
Lá fora amanheceu um novo dia….
Lá fora, hoje nunca mais será amanhã.

Dentro do meu coração hoje já é tarde.
Muito tarde…
Tarde demais, para existir um “nunca mais” …

@angela caboz

Puxa-me para ti

pair-4214914_960_720

 

Puxa-me para ti, leva-me para fora de mim.

Leva esta criança que existe em mim a passear. É urgente que lhe mostres que há sonhos que um dia se tornam em realidades.

Diz-lhe que a vida tem fases e que tudo chega na hora certa. A vida nunca se atrasa, e o sofrimento um dia acaba. As tristezas somos nós que as alimentamos, quando negamos a nós mesmos as verdades que a vida nos coloca à frente dos olhos.

Puxa-me para ti e diz-me onde fica tudo o que eu sempre procurei, sem saber que fugia de algo que não me pertencia.

Leva-me até mim, sem que eu deixe de andar por aí.

Olhei há pouco para o relógio da vida e vi que ele marcava hora de eu assumir que te amo. É a hora certa de deixar de negar o que já brilha no meu olhar como se fosse o sol a despertar num dia de Verão.

Leva-me até ao Outono sem que se perca a magia da Primavera. Há entre nós o cheiro das flores silvestres que perfumam esta paixão que descobrimos adormecida nos nossos corações. Há verdades que se impõem antes dos nossos olhos as verem e certezas que nunca serão dúvidas.

Puxa-me para dentro do nosso amor.

Deixa-me voar livremente nas asas desse desejo que não me deixa pousar, mas tão-somente sobrevoar tudo o que são sonhos.

 

@angela caboz

Beijo perfeito

10441957_977687248937046_6032789318217492933_n

 

Foste o beijo perfeito que, na realidade, ainda não tinha dado!

O beijo com que sempre sonhei, julgando que não seria mais do que uma ilusão, plantada por uma criança no jardim da vida. Foste o beijo que me despertou para a vida, fazendo daquela gaiata sonhadora uma mulher ousada; a mulher que provou o sabor do amor, ainda antes de te ter beijado.

Serás o amor certo, que chegou, enquanto eu distraída, procurava pelo meu passado nas ruas do futuro.

Serás o amor que se fez presente, sem que eu tenha reparado na sua chegada. O amor que me encontrou na esquina onde o meu medo sempre morou, e foi esse amor que afastou todos os fantasmas que me impediam de ver o sol que brilhava no outro lado do mundo.

Acasos que são certezas validadas pela vida, em momentos que nos encontramos sem nada procurar.

Foste a realidade que me esperava na porta de um sonho que já não me pertencia. Um sonho que partilhamos, no instante em que o teu abraço me provou que a vida não dorme. Somos nós, que por vezes já cansados desta batalha, deixamos de lutar e então a vida empurra-nos para o meio da arena onde a batalha continua à nossa espera.

Foi por isso, que um dia ele lhe disse:

– Quantas coisas já perdeste por medo?

E ela pensou, e em silêncio respondeu-lhe:

– Chegou a hora de usares a tua chave para abrires estas algemas!

Ele olhou-a, olhos nos olhos e disse-lhe carinhosamente:

– Tens a certeza de que queres ser livre?

Em silêncio ela deu um passo em frente e abraçou-o. Ele entendeu a sua resposta, e sem mais perguntas, agarrou-lhe a mão.

– Anda a vida espera por nós. Tenho um beijo guardado para ti à uma eternidade, chegou o momento certo para o receberes.

@angela caboz

Queria-te aqui…

queria-te-aqui

Queria-te aqui, sabendo-te longe de mim. 

Queria sentir o teu olhar, os teus dedos a desenharem circunferências de desejo na minha pele, queria o calor dos teus abraços para queimarem este medo que me deixa gelada. 

Queria-te a ti para me calares com a tua boca, sem me deixares dizer uma única palavra enquanto aqui estivesses, porque o amor é isso mesmo, uma conversa em silêncio entre dois corpos que partilham sentimentos.

Queria-te aqui, mas sei-te muito longe de mim, para lá da muralha dos sentimentos, longe de qualquer ponte que possa unir os nossos corações. 

E as mãos que me tocam agora são as mãos do medo, por te saber distante do meu amor, abraçado 

a outros fantasmas que se disfarçam de gigantes para te amedrontarem, impedindo-te de correr na minha direcção.

A boca essa está calada, mas é um silêncio que só retrata a tua ausência, porque na minha garganta acumulam-se palavras que se querem soltar, gritos de angustia, dor e desilusão por olhar à minha volta e só ver os rostos da solidão que me olham sem me provocar qualquer emoção.

Esta solidão, acompanhada pelos teus fantasmas e pelos meus medos, assassinou o amor que mora dentro de nós, aquele sentimento puro que já partilhamos um dia, aquela sensação de liberdade que demos aos nossos corações durante umas horas, a magia que os nossos corpos sentiram quando sem quaisquer pressões disseram um ao outro tudo o que sentiam. 

A magia de um silêncio escrito pela paixão, seria capaz de encher páginas de dezenas de livro.

Só que depois, quando nos passou o calor da paixão e olhamos para o mundo lá fora, para a realidade das nossas vidas os nossos corações retrocederam, calaram-se e não mais quiseram falar essa linguagem que só os amantes entendem, mas ambos sabemos que o sentimento existe em nós, que é uma fogueira que arde nas nossas almas apaixonadas. 

E sabes, eu sei que sabes, dói tanto não te poder tocar e escrever-te nesse sorriso lindo, que me conquistou, todas aquelas palavras mudas que me apetece gritar agora, para que o mundo inteiro pudesse descobrir que estou apaixonada por ti.

Queria gritar no meio daqueles gentes, que todos os dias me olham sem saberem a dor de que a minha alma padece, o quanto de amo e o quanto esta saudade me dói.

 

@angela caboz

 

 

É fora do peito que te amo

10363871_680651972013084_8587682002668178657_n

 

É fora do peito que te penso, mas é dentro dele que te guardo. 

É lá dentro que junto te ao meu sentimento e te abraço com a toda a minha força. Foste o vento da mudança, aquela tempestade que trouxe a bonança. 

És o alimento que ao meu coração dá alento.

Sem ti seria um zero, contigo os zeros valem pelo que te penso e é dentro desse pensamento que te amo, com uma intensidade que passa todas as barreiras que eu conheço.

É fora do peito que os meus braços te seguram, num abraço que te diz tudo o que não diz. Mas é dentro do peito que fica escrita a poesia da minha paixão.  Uma poesia que são rimas em que a tua alma me ajuda a escrever, nas noites em que a insónia teima em aparecer e que tu me fazes companhia para que nada se possa colocar entre nós dois.

E quando acordo, olho para dentro de ti e encontro lá um pedaço de mim. 

Encontro uma migalha minha vestida com o nosso amor, que esteve a teu lado enquanto dormíamos, sonhando que o nosso dia já tinha chegado e que tu vias a realidade de um futuro desenhada nas paredes do teu mundo. 

Vias-me ali onde tu estavas, vias-me no reflexo do que imaginavas. 

Será que se podem sentir saudades do futuro? 

É que eu ouço a sinfonia do teu coração e essa melodia tem o cheiro das saudades de tudo o que a vida ainda tem para nos oferecer.

No teu sonho eu já te pertenço, na minha realidade existe um futuro que ainda me foge. 

É dentro do teu peito que eu quero continuar a viver, fora dele só existe o mundo lá fora, que nem sempre entende o que sinto. 

O mundo lá fora em que o tempo demora tanto tempo para esta viagem até ti.

 

@angela caboz

Se o amanhã chegar ….

110

 

Se o amanhã chegar, antes de eu acordar deste sonho, lembra-me que o passado existiu.

Diz-me que já vivi e gastei todo esse tempo olhando para o lado errado da vida.

Diz-me que não sou filha da ilusão, nem sequer nasci por mero acaso.

Relembra-me que a vida não é feita de acasos e que as coincidências não existem.

Se o amanhã chegar e ainda estiveres aqui ama-me, com a mesma intensidade de ontem. Não te preocupes com o futuro, porque ontem já fui feliz nos teus braços e se futuro não chegar a vida já valeu a pena só por me ter sentido amada.

Não me deixes jamais esquecer de que troquei toda minha vida por esse abraço, que nunca terá um tempo definido. Esse abraço que nunca será passado.

Não deixes que o abraço arrefeça ou fique preenchido com um vazio de uma recordação sem nome.

E já agora, quando eu acordar deste sonho em que te amo, relembra-me qual é o teu nome. Não vá eu esquecer-me que tu és o amor com que um dia sonhei.

É porque, talvez não saibas, mas nem todos os meus sonhos se tornam realidades, e neste sonho eu amei-te tanto que até tenho receio abrir os olhos e não encontrar essa verdade.

Queria mesmo era que quando eu acordasse, tu estivesses aqui à espera de me veres despertar e de braços abertos prontos para me abraçarem.

Se o amanhã se atrasar promete-me que mesmo assim me não me deixarás de amar, como se o ontem fosse hoje e o amanhã apenas fosse uma miragem.

Não queiras nunca partir antes do tempo, por isso deixa-te ficar por aqui, enquanto o presente reina e ainda se sentem os ventos do passado.

Porque amanhã talvez o vento mude e o norte deixe de fazer sentido na tua vida. Talvez o sul me chame e eu acorde esquecida de quem fui e julgue que perdi a minha sorte.

Se amanhã acordarmos juntos é porque a vida nos fez eternos e nós lhe obedecemos em todos os momentos em que fizemos deste amor a razão do nosso sorriso.

Se o amanhã não chegar, o importante será que te amei, nem que tenha sido só em sonhos.

 

@angela caboz

Ninguém é perfeito

formacao_o-que-e-ter-fe-e-tambem-ser-uma-de-pessoa-de-fe-

Boa ou má. Certinha ou destemida. 

Isso pouco interessa, porque cada um vale o que vale. 

Cada um é o que é e não o devemos comparar com mais ninguém. 

Cada um de nós tem cá dentro uma parte boa e outra menos boa. Só é preciso aprender a fazer o equilíbrio entre essas duas realidades que dão forma a tudo o que somos.

Ninguém é perfeito, mas também não encontramos um ser que totalmente imperfeito. 

A realidade do que somos é a verdade que nos irá vestir para sempre. 

Dificilmente iremos agradar a todos aqueles com que nos cruzamos e por isso devemos aceitar-nos e não deixar que nos destruam a nossa imagem. 

Não devemos deixar que os outros nos moldem a nossa personalidade a ponto de podermos perder a nossa própria identidade. 

Não podemos deixar de ser quem somos para sermos quem os outros querem que sejamos. 

A nossa realidade é só nossa e diferente de todas as outras. 

Bons ou maus somos assim e mão há nada que possamos fazer.

 

@angela caboz

O preço de te amar…

Frases-para-levantar-o-astral

O preço de continuar a viver para o amor, foi perder-te!

Essa foi a forma que a vida encontrou de me mostrar o que era sentir o amor a sair-me por todos os poros da pele.

Depois de ti, posso dizer que sei o que é sentir-me amada.

Não importa que nessa história só exista um passado, por que esse passado foi de tal forma intenso que nada, nem ninguém o poderá apagar.

É nesse passado curto e já longínquo que cabem todos os sonhos em que encontrei o amor como sempre sonhei.

É nesses dias, que agora me parecem sem história, que escrevi a poesia da nossa vida. E tu será eternamente um poema escrito com a emoção dos momentos que serão a história de quem os viveu sem pensar em mais nada.

Não sei se foi muito curto ou demasiado longo o tempo que a minha ilusão durou, só posso dizer que nesses dias, que não tive tempo de contar, fui feliz para além do que sonhei.

E quando a vida me viu a sorrir de felicidade, achou que era tempo de te (re)enviar para o teu mundo, para o avesso da minha existência. Sim, porque tu apenas tinhas uma lição para me ensinar, aqui não havia espaço para ficares.

Aceito este desafio que a vida me lançou.

Aceito o preço que tive que pagar por este amor.

Afinal, o que são algumas lágrimas para quem aprendeu o que é ser amada!

E depois de ti, nunca mais deixarei de saber amar.

Depois de ti o mundo é pequeno para todo o amor que ficou dentro de mim.

Talvez um dia, tu olhes para trás e te lamentes por não teres ficado, só que aí tu serás apenas um verbo que não tem tempo para ser conjugado. Um verbo perdido num passado em que só eu me encontrei!

 

@angela caboz

Quis roubar-te um beijo!

 

18921749_1504318349630438_3985088379585583060_n

Quis roubar-te um beijo!

Quis desenhar-te um amo-te nesses lábios que andavam sedentos do nosso amor. Quis dar-te o que a distância não nos permitia. Quis encontrar esse sentimento que era intenso que me fazia rebolar de desejo, sem que te pudesse tocar. A vida tinha criado essa barreira invisível entre os nossos corpos, e eu, vivia sufocada pela paixão que gritava por ti a toda a hora. Tu estavas do lado de lá e eu do lado de cá, mas a força do nosso amor transpunha todos esses obstáculos, e por isso, eu sonhava roubar-te um beijo, muito antes de te poder ter só para mim.

Ignorei todas as distâncias, o tempo e todos os outros argumentos que a vida continuava a espalhar pelos nossos dias. Ignorei tudo, porque o nosso amor tinha asas e podia voar, levando-te até onde a paixão nos empurrava. Por isso, eu podia abraçar-te para além dos nossos braços. Esquecia as barreiras que os nossos olhos viam, mas que os corpos não reconheciam, e era nesse espaço só nosso, que o mundo não era capaz de ver, que eu te queria roubar um beijo. Era nesse espaço, criado pela nossa ilusão, que tu me esticavas a tua emoção, deixando a nu o teu desejo, que tantas vezes me emprestou o beijo que eu sonhava roubar-te.

Mas, eu quis mais do que roubar-te um beijo.

Quis escrever-te um amo-te com palavras que fossem só nossas, aquelas que fomos inventado para escrever a nossa história. A história que tu conseguiste ler, antes mesmo de, eu a ter escrito. A história que eu escrevia sem saber, dando corpo a uma personagem que não sabia onde procurar, até ao dia que olhei para a minha vida e te vi a olhar para mim, com olhos de quem já me amava há algum tempo.

@angela caboz

Amei-te tanto…

10408585_742641729116616_2022715643984255084_n

 

Amei-te tanto! Amei-te por tudo o que tu eras. Por tudo o que me fazias ser. Por tudo o que vivemos e pelo que crescemos desde o primeiro dia em que nos cruzamos. Amei-te porque cresci e continuei a ser a mesma criança que sempre multiplicou sonhos. A criança que vivia de sonhos que se sentavam à espera de um futuro. A criança que tu transformaste em  mulher. 

Amei-te porque trouxeste o cheiro da felicidade para a minha vida. Espalhaste por aqui a tentação. Fizeste deste corpo de uma mulher esquecida o jardim para os sonhos da criança que se tornou atrevida. O teu amor fez renascer aquele frio na barriga, que eu só tinha sentido quando o medo tomava conta de mim. Mas esse frio agora era quente, trazia o calor de um amor que espalhava pelo meu corpo. Aquele calor a quem toda a gente chamava paixão. 

Pensar em ti era chamar por esse frio ainda antes de tu chegares. Era ter a certeza de tu existia e despertar de imediato para a vida. 

Amei-te tanto que um dia passou por aqui uma tempestade e eu passei a odiar-te. Odiei-te tanto quanto antes te tinha amado. Odiei-te por me recordar que me tinhas feito feliz. Porque de cada vez que a tristeza chega até mim trazia com ela as lágrimas que me recordavam os nossos momentos e que gritavam sem parar o quanto já tinhamos sido felizes. E sabes, quem nos fez feliz jamais será esquecido e era por isso que eu te odiava, porque jamais te esqueceria. 

Amei-te tanto que odiava não te poder esquecer. 

Não era possível deixares de pertencem à minha vida. Estavas impregnado na minha pele. O teu cheiro ficou lá, e nem a água do tempo será capaz de me lavar para apagar esse cheiro. Há cheiro que aparecem para ficarem em nós e tu foste um deles. Já tentei das banhos perfumados com  o odor de outros amores. Pensei que podia cultivar flores diferentes neste jardim para poder colher outras paixões. 

Mas, de nada adiantou, porque a tristeza de me lembrar de quem já fomos volta sempre a bater nesta porta. E és sempre tu quem a vem abrir, deixando que o sofrimento volte a entrar. As tuas recordações abraçam-me e volto a voar nos mundo dos nossos sonhos.

Amei-te tanto, que ao amor juntei o ódio, fazendo com que esse amor ficou ainda mais forte. És agora uma muralha que ninguém conseguirá derrubar.

 

@angela caboz