Uma simples palavra

Um simples _amo-te_ e está tudo tido.png

 

Em poucas palavras digo-te tudo o que tenho para te dizer.

É imenso este sentimento. Tão grande que se pode resumir numa pequena, grande palavra. Um simples “amo-te” e está tudo tido. Uma palavra demasiado valiosa, que só deveremos usar no momento certo e com a pessoa que nos tocou a alma e o coração. Deveremos saber fazer essa escolha para pronunciar essa palavra magica que pode mudar as nossas vidas.

Poderia levar aqui horas a explicar-te tudo o que sinto por ti. Iria repetir-me tantas vezes, porque este é um sentimento tão simples e ao mesmo tempo complexo. Dizer-te um simples “amo-te”, vai facilitar tudo e deixar-nos tempo livre para vivermos esse sentimento. Tempo que poderemos aproveitar para demonstrarmos um ao outro o que sentimos.

Eu amo-te e só posso esperar que esse sentir seja o reflexo do que tu sentes por mim. É sempre assim quando amamos. Queremos que o outro nos complete, que seja a outra metade do nosso sentimento.

Olhei-te e fiquei com o olhar fixo.

Ficamos com os olhos postos um no outro. Há tanto tempo, que sonhávamos com aquele momento. Tantos sonhos, que nos acompanhavam e tantas palavras ensaiadas para o discurso daquele dia. Tantas frases escritas mentalmente pelo coração. E agora, que estávamos frente a frente, apenas me saia esse simples “amo-te”.

Tu ficaste mudo, apenas me respondeste com um abraço apertado que valeu por mil palavras. Estava ali a resposta que eu esperava. Aquele abraço é um juramento de amor até à eternidade. Ele dizia tudo o que os nossos corações sentiam.

Não havia mais nada para explicar. Um coração apaixonado não precisa de explicações, nem de razões chega-lhe apenas que exista amor. Um amor sem fim para deve ser divido entre os dois.

@angela caboz

O amor é assim

10994217_807969392583849_5814141414622807515_n

 

Não é bem o amor que me mata. 

O que acaba comigo é esta distância que não nos separa. 

Esta distância que nos aproxima. A distância que eu encurto de cada vez que dou comigo a sonhar-te, e que, o sonho me parece tão real que até há espaço para um abraço. 

O que me mata é ter apagado os milhares de quilómetros que o mundo desenhou entre nós para te sentir junto a mim em cada segundo que passa.

O amor é assim, é um veneno que nos torna viciados nessa necessidade de o termos sempre por perto.

O amor é o alimento que nos tira a fome, para nos dar vontade de vivermos nos braços de quem amamos.

O amor mata-nos e obriga-nos a continuarmos vivos e com o eterno desejo de o celebrarmos a cada minuto das nossas vidas. 

E no entanto, eu morro de amor por ti todos os dias. 

Morro de amor, todos os dias quando procuro agarrar-me a esta paixão avassaladora que me mata, por te desejar tanto. 

E esta morte dá-me vida. 

É tão bom morrer todos os dias para te poder continuar a amar no dia seguinte. Para poder continuar a sonhar com tudo o que ainda não vivemos e que eu vou desenhando nos nossos sonhos. 

O amor é o melhor veneno que a vida me ofertou. 

É o alimento que sacia sem me dar peso, pelo contrário desde que descobri este amor tenho tanta leveza que consigo viajar até ti a toda a hora. 

Este amor é o renascer de uma vida esquecida. É a morte anunciada de uma solidão que nunca foi desejada. 

É o final de um drama que nunca quis escrever. 

Este amor é o primeiro passo para deixar que tudo possa recomeçar a viver.

 

@angela caboz

Senti-te no meu sonho.

67775655_2463214990435245_881152144667836416_n

Senti-te no meu sonho. Como se estivesses ali comigo. Como se fossem teus os braços que me envolviam. Como se fossem teus os lábios que me beijavam. Tudo me parecia tão real, mas a verdade é que era apenas um sonho. Parecia que uma parte de mim que te pertencia e uma parte de ti que era minha. 

Olhava-te e via-te. Tocava-te e sentia-te. Ouvia a música do amor, aquela que poderia ser a nossa música. Dançávamos ali agarradinhos. Sentindo o ritmo dos nossos corpos, ao som daquela sinfonia de que tanto gostávamos. 

Fazia frio e os nossos corpos aqueciam-se na intensidade da sua paixão. Fazia frio e lareira estava acesa, havia dois copos de vinho esquecidos sobre a mesa. 

Oferecias-me uma flor. Passavas-me a mão pelo rosto e ias deslizando os teus lábios, até eles encontrarem os meus. A seguir perdias-te numa viagem pela minha pele, que se arrepiava com o calor da nossa paixão. O jogo começava e os nossos corpos cediam ao desejo que neles existia; o frio desaparecia e era o calor que nos incendiava o desejo.

Tudo parecia tão real, que eu confundia o sonho com a vida. Não entendia que um sonho não é um amor real. Naquele instante, eu apenas sonhava com uma paixão que me parecia verdadeira. Era o meu coração a desenhar futuros. Era a loucura da paixão a semear desejos no meu corpo. 

E sonhei-te meu, sem que nunca me tenhas pertencido. Sonhei-te meu sem que alguma vez te tivesse tocado. Tudo era apenas um sonho, uma realidade que não existia, um sonho que estava fora do nosso alcance. 

Tu nunca te tinhas cruzado comigo. Tu eras a ilusão que me vestia, nas noites frias de Inverno, e a fantasia que me refrescava nas tardes quentes de Verão. 

Sonhei-te devagar, com receio que o sonho acabasse!  

Batias na porta da minha vida e pediste para entrar. Espreitavas para o que restava de mim. Oferecias a tua ajuda a um coração sofrido, dividindo amor com este coração que estava carente. Abraçavas esta alma desconsolada, e recebias de volta tudo o que faltava, ficavas gordo de carinho e atenções. Alimentavas o nosso amor, que te obrigava a esquecer tudo o que há muito não querias recordar.

Sonhei-te e trouxe-te contigo para encontrar no sonho vontade de viver. Imaginei-te com sorrisos para dar e vender. Eras o príncipe que acordava uma Alma que andava adormecida. 

Sonhei-te e o sonho parecia tão real que ouvia o ruído do teu sorriso que me fez descobrir a magia de me sentir viva.  

Só que, de repente, o sonho terminou e agora o que faço com esta ilusão que despertou nos meus braços. Como volto a viver em silêncio, escondida na muralha da solidão. 

Sonhei-te e estive tão perto de tocar a realidade. Agora não queria acordar, porque nos sonhos existe sempre espaço para nós dois e aqui, na vida real, eu tenho um mundo gigante onde vivo sozinha.

@angela caboz

Tu mudaste a minha vida

5215415152-985x515

Fiquei a olhar o calendário. Desfolhei todas as suas páginas uma a uma. Dei por mim a pensar em que dia, mês e ano te comecei a amar. Que horas marcariam no relógio naquele momento magico em que nos cruzamos e que eu sem perceber me apaixonei pelo teu sorriso e me encantei pelo teu olhar.

Não me recordo se fazia sol. Se chovia. Se era Primavera ou Verão, porque o teu olhar me deixou cega e tudo em meu redor deixou de existir.

Olhei-te e de repente senti-me uma parte de ti. A outra metade de mim. A gota de ousadia que me faltava. A partícula de timidez que te sobrava, estava tudo ali. Tu eras tudo o que eu não tinha e eu tinha tu o que tu procuravas. Eras a eternidade que eu nunca tive e que procurava nos sonhos que ainda não sonhei.

Esse foi o momento exato em que te amei, ainda sem saber. Sem perceber que sem ti nada mais voltaria a fazer sentido.

E, hoje olho-te e sinto-me a projecção do teu pensamento. A exclamação no final de cada uma das tuas frases. O ponto de interrogação nas horas em que tens dúvidas e eu te dou explicações. As reticências sobre o será o futuro dos nossos sentimentos.

Olho-te e lá estou eu, sempre incluída na tua vida.

Vejo as minhas mãos no teu rosto, a limparem as lágrimas de angústia transportadas de outro passado. O meu sentimento a secar os pingos de tristeza que em tempos eram a chuva da solidão que te visitava todos os dias.

E, agora já não choras amor, agora sorris e escreves sorrisos nos meus lábios. Também tu vieste dar cor aos meus dias. Deixaram de rolar por este rosto gotas salgadas de sofrimento que manchavam o meu viver.

Os sentimentos que foste escrevendo no meu coração eram tão fortes e intensos que nem precisei de passa-los para o papel, para que fosse necessário guarda-los na minha memória.


Eram uma tatuagem feita na minha alma e que ficou guardada no meu coração. Datas e momentos que não precisaram de agendas para que sejam recordados. Pois, eles são uma recordação viva, de instantes de felicidade pintados no meu corpo que jamais serão esquecidos. 

Tu és a memória viva do sonho que me arrisquei a viver, uma recordação do que amo, de alma e de coração, a história que fica para a eternidade.

@angela caboz   

 

Sei que dizes que nunca te amei!

18836025_1315379155248953_1587615440536471498_n

 

Sei que dizes que nunca te amei!

Que gritas ao mundo que me deste tudo e que eu não te quis. Mas, um dia vais procurar por mim naquele cais da vida, onde ainda te espero e vais perceber que já morri. Vais entender que o que ali está é só esqueleto dos meus sentimentos.

Nesse dia, encontrarás a carta que te escrevi na noite em que te perdi. Talvez, não te lembres desse dia, mas quando leres cada uma daquelas palavras manchadas pela dor que senti, saberás que te liguei. Saberás que precisei de ti e te liguei, mas estavas ocupado com que a vida que escolheste e nem sequer ouviste o grito do meu coração aflito, o grito de uma alma oprimida pelo sentimento e que te chamava pedindo somente um abraço silencioso.

Até lá, continuarás a dizer ao mundo que não te amei! Que não te soube amar, sem que entendas que foste tu que não tiveste tempo para me escutar, no dia em que te quis confessar que eras mais importante que o ar que respirava. Quando te quis dizer que poderia deixar tudo o que não tinha para ficar com o nosso amor.

Naquela noite, chorei lágrimas sem fim e adormeci destapada, por falta de um abraço que me confortasse. Acordei gelada e sem ter o nosso sonho por perto, tu continuavas ocupado com algo mais importante que o meu sentimento por ti.

Morri nesse dia! Morri para o amor e para a vida.

Só me resta a ilusão de que a vida te levará até ao cais, onde tu vais olhar para mim sem me reconhecer. E de tanto me olhares, irás descobrir a folha amarelecida e com as manchas de dores que me sufocaram, a carta que ainda seguro nas mãos. A carta que te escrevi e onde te confesso que morri no dia em que não quiseste aceitar o meu amor.

Talvez, por breves instantes, peças à vida para morrer comigo. Talvez, lhe confesses que me amavas e fugiste de mim, naquela noite em que te perdi. Por que não tiveste tempo disponível para mim.

Procurarás então por mim, e já cá não estarei.

Mas, acredita que onde quer que esteja ficarei a olhar para ti e nesse momento serás capaz de ver a lágrima que me faltava chorar. A lágrima que era nossa e que guardei só para ti, como prova do amor que nunca acabou.

Quem sabe se noutro dia e noutra vida nos voltaremos a encontrar para terminar o que nunca existiu entre nós. Quem sabe se não sonharemos juntos um futuro colorido, que nada mais é do realização deste filme a preto e branco em que tu não quiseste entrar.

Até lá, faz só um favor nunca mais digas que não te amei. Lembra-te que escuto todas as tuas palavras e que fico de alma rasgada, de cada vez que te ouço dizer que não te soube amar.

 

@angela caboz

Ela era a mulher sofrida

52331943_516596935532704_6667460780239093760_n

Ela era uma mulher sofrida que vivia embrulhada nos seus sonhos. 

Ele era um homem vivido que lhe soube fechar os olhos perante as realidades. 

Ela arrastava-se numa vida onde a única cor que existia nos seus dias era o sorriso, com que ela se vestia para que o mundo não a visse chorar.

Foi a esse detalhe que ele se agarrou. Sendo um homem sabido a quem a vida já tinha ensinado muito, soube ler o que ela não escrevia e usou as suas palavras para a conquistar. Pegou em cada uma das frases sentidas que ela escrevia, no diário da sua vida, para a fazer tropeçar num amor que não tinha. 

De história em história, com momentos que foi inventando e que se entrelaçavam em factos vividos, ele soube tornar-se num herói que ela cegamente julgou conhecer. Um ser que se dizia abandonado pelo destino a quem ela estendeu os braços para lhe oferecer o amor puro e ingénuo que sempre tinha guardado dentro de si. Já tinha sofrido tanto, que um dia prometeu a ela mesma que nunca mais se renderia ao amor, entretanto a habilidade dele levou-a por estrada escuras onde ela se perdeu, sem ver o que estava a acontecer. 

Contou-lhe tanto sobre si que desnudou perante o seu maior inimigo. Aquele que tinha chegado preparado para semear mais sofrimento nos seus terrenos já alagado pelas lágrimas de todos os dias chorava escondida. 

Deixou que ele a visse para lá de tudo o que escondia do mundo e ele usou a sua inocência para a atirar ao chão.

Acordou um dia para a realidade e viu-se embrulhada nos braços de um traidor. De alguém que usou a sua história para a destruir um pouco mais. 

Se já era uma mulher sofrida naquele instante sentiu-se um zero, aquilo a que todos chamam o zero à esquerda. Estava ali estendida naquele chão frio, onde nem o sorriso cruel dela a poderia aquecer. Sentia-se sem força para caminhar e quando se tentou levantar sentiu uma dor no peito que a fez desfazer em lágrimas.

Ele partiu certo de que se tinha tornado um herói, mas sem se lembrar que a vida tem boa memória e um dia lhe vai oferecer o troféu por tudo o que ele acabou de fazer. 

A vida sabe quem são os bons e castiga os cruéis. 

Depois de ter amado sem medida, quem não a merecia ela ficou ainda com mais cicatrizes da vida, mas a razão sussurrou-lhe ao ouvido que tinha uma teia preparada onde em breve ele iria ficar preso. Ele iria provar o sabor amargo de amar e de ser abandonado por alguém que não sabe com que sentimento se escreve a palavra amor.

Ela a mulher sofrida, iria renascer daquelas cinzas e tornar-se-ia uma guerreira destemida. 

Já ele, um dia acordaria na berma de uma estrada escura onde só a solidão o iluminaria. 

 

@angela caboz

Não me deixes envelhecer

10480214_732516980129091_6739353594509598538_n

 

Não me deixes envelhecer, não queiras olhar para um corpo que não corresponde aquele que um dia amaste. Não deixes que os anos passem sobre mim, levando tudo o que te trouxe até mim. Agarra-me e deixa-me ficar assim, como se o tempo pudesse parar neste momento em que me estás a olhar.

Diz-me o que sentes agora, quando o teu olhar descobre o meu sorriso maroto que te sabe desinquietar. Sim, conta-me quantas emoções já tomaram conta de ti, quando me abraçaste desejando que o abraço não tivesse fim.
É essa a imagem que quero que guardes de mim, a mulher que te faz desejar que o mundo acabe naquele momento em que a estas a beijar, porque nunca antes fostes tão feliz como naquele instante em que me amaste sem pensar em nada mais.
Eu sei, que tu amas a mulher que está para lá desse corpo que desejas ardentemente. Sei que amas tudo o que sou, mas mesmo assim eu quero que tu desejes também este corpo que estremece só de pensar em ti!
Não me deixes envelhecer e promete-me que o nosso amor será sempre assim, como se fossemos duas crianças sonhadoras que acreditam que a vida não tem fim….

 

@angela caboz

O passado já passou

18670735_1600195683333654_5018960245415587539_n

 

O passado já passou. Ele é isso mesmo, um tempo que já não volta. 

São momentos que vivemos. Horas que jamais se irão repetir. É uma história que ficou lá atrás. São anos que já passaram e horas que a memória arquivou.

Hoje, neste momento exacto, em que os meus olhos te vêem a passar naquela rua, é outra a história que tenho para viver. Naquela mesma rua onde os nossos pés já caminharam. No mesmo compasso em que  os nossos corpos já se uniram num abraço. Na esquina onde já te roubei um beijo e também já te provoquei tanto desejo. Tudo mudou entretanto, o tempo voou e com ele desapareceu o nosso encanto.

Agora, tento enganar o meu coração. Digo-lhe, com toda a convicção, que tu já nada significas para mim. Tento convence-lo de que é  outro o que acabou de passar à frente dos meus olhos. Tento fugir dessas emoções antigas. Tento pensar em momentos felizes. Quem sabe sentir o perfume dos nossos sonhos quando éramos petizes.

Fico aqui parada. Tu passas e eu fico embasbacada.

És mesmo tu, o mesmo de sempre! O amor que o meu coração sente. Algo em ti mudou, estás diferente e, mesmo assim, não consigo enganar a minha paixão.

O passado é passado, mas o coração não quer ser enganado. Ele continua a ter a mesma reacção. Olha para ti e volta a só ver tentação.

O passado devia ser uma história arquivada na memória. Só que o coração quer fazer dele a história de cada dia. Para o meu coração o amor não se adia. O amor vive todos os dias.

Desculpa, mas já passou tanto tempo, que aquilo que foste já me parece demasiado antigo. O nosso sentimento já devia ter envelhecido e o amor já deveria estar esquecido. Deverias ser apenas uma lembrança sem emoção. Uma pedra imóvel que se perdeu com o passar dos dias. Sei que ela existiu, mas agora é fogo que já se extinguiu.

Desculpa-me, mas de repente, lembro-me das tuas mãos e volta o calor da paixão. Não encontro lugar para os sentimentos frios e sem movimento. As tuas lembranças espalham sobre mim o que resta desse sentimento. O que existiu entre nós envelheceu, é verdade, mas os nossos corpos não o esqueceram.

Lembro-me de como gostava  dos teus beijos e amassos. De toques profundos e dos abraços prolongados. Dos beijos que espalhavam desejo e das mãos ousadas que descobriam novos caminhos. De palavras sem sentido que escreveram tentação no meu corpo. Dos olhares com perdição que me chamavam para junto de ti.

E agora, que já nada disso existe em ti, o que faço com esta vontade que não se quer ir embora. Se já nada disso existe em nós, como calo este amor que continua a respirar. 

Olho-te e o teu sorriso já nada me diz. O teu olhar deixou de ser a luz dos meus dias. Olho-te e procuro o caminho silencioso do desejo que existia nos corpos dos amantes. O silêncio que para o amor vale por mil palavras. As palavras que o amor inventa para descrever a paixão que lhe corre nas veias.

Desculpa, mas tudo isso morreu. Só que o meu coração não quer entender que o nosso amor acabou. Não fechar a porta ao passado. Continua aqui à janela, à tua espera e diz-me que já pediu ao um futuro para te pode trazer de volta. Só que eu olho para ti e já não te reconheço. Olhou para ti e tu és o rosto do passado, enquanto os teus olhos me dizem que eu sou a imagem de um futuro a que tu não pertences.

@angela caboz

Nunca te contentes com um rascunho de felicidade.

33148003_1784799684918354_1611601342982258688_n

 

Nunca te contentes com um rascunho de felicidade.

Não te esqueças de que a vida não é uma peça de teatro e também não é um livro. A vida não te permite ensaios e também não te deixa fazer correcções!

Por isso, nunca aceites rascunhos de felicidade, não queiras ficar apenas pelos sonhos. Não te iludas com promessas, nem esperes por milagres.

Não esperes pelo acaso, nem desesperes por um instante. Tudo tem um preço, e nada se alcança sem o nosso esforço.

Não olhes para trás, para o teu passado procurando por lá o teu futuro. O passado é apenas esse mar de recordações que te foi acrescentando vivências ao que tu já eras e nunca deixarás de ser.
O passado é a maré vazia que te permite olhar para as lembranças dos momentos que tu queres recordar, mas é preciso que não te esqueças de que a água vai subir e tu tens que continuar a andar, se não te quiseres afogar.

Talvez lamentes que algumas histórias tenham terminado, mas lembra-te que tudo tem o seu prazo de validade, e um dia tu tens que fechar portas e abrir janelas. Não lamentes pelo que não tiveste, agradece antes por tudo o que pudeste viver, afinal não serias quem és se essa tempestade não tivesse passado por ti.

A vida por vezes faz com que dois furações se abracem para que grandes emoções nos arrastem do presente sombrio para um futuro colorido. São precisos esses ventos fortes para nos tirarem do terreno movediço em que nos estávamos a afundar.

É preciso olhar em frente e sorrir. Não podemos aceitar que nos entreguem rascunhos de sonhos por viver. Temos que nos fazer à vida e construir os nossos próprios sonhos. Nós somos os arquitectos dessa muralha que não podemos deixar derrubar, só porque os outros julgam saber o que é melhor para nós. 

É tempo de vestir a armadura de heroína e assustar o mundo em todos as batalhas em que a vida nos pede para combatermos. Não podemos ter medo de lutar, é preciso é que não nos deixemos vencer.

 

@angela caboz

A ESPERANÇA

50969845_1004123466441526_344996190103797760_n

 

Conheci ontem a esperança….

Caminhava com passos lentos
E ainda, tinha o rosto de uma criança
Olhava em redor, com gestos atentos
Não carregava tristeza nos ombros


Era diferente, do que eu imaginava nos sonhos
Não caminhava por entre os escombros
Nem vivia aprisionada a sentimentos enfadonhos


Toda ela irradiava alegria
Tinha os olhos postos no futuro
O passado, para ela, já não existia


Esse tempo era obscuro
Apenas as boas recordações guardaria


Convido-me para a acompanhar
Disse-me que podíamos caminhar lado a lado


Eu ainda tinha muito caminho para andar
E havia um segredo que ela tinha guardado

Fez-me jurar que eu não desistiria


Que o meu fado, ainda só ia a meio
Muita água sobre esta ponte passaria
E eu não deveria ter receio


Por isso, dei o braço à esperança
Guardei as recordações da criança


E fui ali tentar viver
Porque já estou cansada de sofrer


Sei que tu esperas por mim
No final de uma aquela esquina
O destino prometeu-me um amor sem fim
E amar-te, eu sei, será a minha sina

 

@angela caboz