Sei que dizes que nunca te amei!

18836025_1315379155248953_1587615440536471498_n

 

Sei que dizes que nunca te amei!

Que gritas ao mundo que me deste tudo e que eu não te quis. Mas, um dia vais procurar por mim naquele cais da vida, onde ainda te espero e vais perceber que já morri. Vais entender que o que ali está é só esqueleto dos meus sentimentos.

Nesse dia, encontrarás a carta que te escrevi na noite em que te perdi. Talvez, não te lembres desse dia, mas quando leres cada uma daquelas palavras manchadas pela dor que senti, saberás que te liguei. Saberás que precisei de ti e te liguei, mas estavas ocupado com que a vida que escolheste e nem sequer ouviste o grito do meu coração aflito, o grito de uma alma oprimida pelo sentimento e que te chamava pedindo somente um abraço silencioso.

Até lá, continuarás a dizer ao mundo que não te amei! Que não te soube amar, sem que entendas que foste tu que não tiveste tempo para me escutar, no dia em que te quis confessar que eras mais importante que o ar que respirava. Quando te quis dizer que poderia deixar tudo o que não tinha para ficar com o nosso amor.

Naquela noite, chorei lágrimas sem fim e adormeci destapada, por falta de um abraço que me confortasse. Acordei gelada e sem ter o nosso sonho por perto, tu continuavas ocupado com algo mais importante que o meu sentimento por ti.

Morri nesse dia! Morri para o amor e para a vida.

Só me resta a ilusão de que a vida te levará até ao cais, onde tu vais olhar para mim sem me reconhecer. E de tanto me olhares, irás descobrir a folha amarelecida e com as manchas de dores que me sufocaram, a carta que ainda seguro nas mãos. A carta que te escrevi e onde te confesso que morri no dia em que não quiseste aceitar o meu amor.

Talvez, por breves instantes, peças à vida para morrer comigo. Talvez, lhe confesses que me amavas e fugiste de mim, naquela noite em que te perdi. Por que não tiveste tempo disponível para mim.

Procurarás então por mim, e já cá não estarei.

Mas, acredita que onde quer que esteja ficarei a olhar para ti e nesse momento serás capaz de ver a lágrima que me faltava chorar. A lágrima que era nossa e que guardei só para ti, como prova do amor que nunca acabou.

Quem sabe se noutro dia e noutra vida nos voltaremos a encontrar para terminar o que nunca existiu entre nós. Quem sabe se não sonharemos juntos um futuro colorido, que nada mais é do realização deste filme a preto e branco em que tu não quiseste entrar.

Até lá, faz só um favor nunca mais digas que não te amei. Lembra-te que escuto todas as tuas palavras e que fico de alma rasgada, de cada vez que te ouço dizer que não te soube amar.

 

@angela caboz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s