Não acredites no que os teus olhos vêem…

47681941_490769721445836_4141277466180190208_n

 

Se me vires por aí não acredites no que os teus olhos vêem.

Essa que por aí se passeia com o meu corpo é uma cópia minha. Nada do que ela te diga tem o cheiro do meu sentir e naquelas curvas ousadas não encontrarás o que já tiveste e perdeste sem saber.

Se me vires por aí, olha-me bem e escuta que é outro o discurso dessa mulher, que nada mais é do que uma cópia daquela que um dia te conquistou.

Essa que os teus olhos virem, pode ter a ousadia que tu lhe emprestaste, mas falta-lhe a doçura que perdeu no dia em que a abandonaste.

Mesmo assim, se te cruzares com ela, dá-lhe a mão e empresta-lhe um daqueles sorrisos com que a soubeste conquistar. Explica-lhe que a vida não é feita de promessas e de sorrisos marotos de quem lhe indica o caminho da cama.

Sim, é preciso que tu, ou alguém, a faça entender que viver é mais do que uma aventura, que começa ao anoitecer e termina ainda antes do dia nascer.

E já agora, faz-me mais um favor diz-lhe que não és o anjo que ela viu em ti.

Mas, mostra-lhe que, apesar de tudo, tens coração e sabes amar. Conta-lhe aquele segredo que quiseste guardar, e, que depois, usaste como desculpa na hora da despedida. Ensina-lhe a ver o avesso de ti e talvez assim, quem sabe, ela se canse de ser essa cópia de mim.

Se me vires por aí, torna-me no original que um dia se perdeu por ti e não mais se encontrou.

 

@angela caboz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s