Os amores não acabam

12963452_1580877142225306_4960232314683822663_n

 

Os amores não acabam. Eles separam-se, escolhem atalhos diferentes na estrada da vida. Seguem rumos diferentes, mas haverá sempre uma história que lhes pertence. Há momentos vividos que não se apagam. Há lembranças que não se limpam. Os amores são mais do que poeira, que por instantes nos impediram de ver a realidade do mundo. Amores são linhas invisíveis que nos mostram o rumo das nossas vidas. Sem eles teríamos andado às cegas nesta caminhada divina.

Podemos escrever tudo o que o coração nos ditar. Podemos gritar todas as revoltas que a razão invoca para nos calar o sentimento. Tudo isso será pouco, porque nunca diremos tudo sobre um amor. Nem mesmo quando ele acaba se esgotam as histórias desse amor. Nem mesmo depois do adeus entre dois corpos que já se amaram. Esses dois corpos que já se confundiram entre si, quando se entregaram à complexidade do sexo, fazendo com que a mente e o coração ficassem confusos com a intensidade das emoções que cada um deles sentia.

Depois desse adeus a vida nunca mais será igual. O tempo voará à nossa frente, mas muitas serão as vezes em que o coração recua no tempo para vasculhar detalhes que na altura não teve tempo para memorizar. A memória do passado irá aos poucos despedir-se dos segredos que a paixão guardou. Segredos que seguiram a paixão nas teias do desejo que saciava os seus corpos. O espelho do tempo onde os apaixonados se miravam após cada uma das muitas noites tórridas de amor em que se perderam e se encontraram um no outro.

É precisamente nesses momentos em que foram felizes que a memória sempre encontrará apoio para continuar a encontrar coisas que podem parecer banais mas que não deixam que o amor acabe.

Quem já amou, nunca esquecerá quem o fez feliz. Quem foi feliz sempre procurará o perfume de quem já amou.

@angela caboz