Amar-te não era fácil

10731086_738980356149420_5299393493639631677_n

 

 

Se o amor fosse fácil nunca te teria amado. 

Não me teria deixado levar pelo encanto de querer acordar nos teus braços para descobrir os mistérios que tu escondias e que deixavam a minha alma aos saltos.

Amei-te por que senti o cheiro forte da emoção. As tuas palavras despertavam o meu coração. Porque tudo em ti me deixava com vontade de avançar mais um passo a tua direcção. O mistério que te envolvia era a magia que eu precisava para acordar do pesadelo que até então não se descolava da minha vida.

Fui levada por essa tentação que me fez seguir por este caminho sem ter medo das pedras pontiagudas que por ali vi. Tive consciência que podia ferir os meus pés, mas mesmo assim não desisti. O difícil sempre me seduziu. Tu parecias o rei da sedução, portanto nunca poderia deixar de querer experimentar tudo o que o teu olhar misterioso escondia.

E com o teu, nosso, amor vieram as recordações que eu tinha tentado esconder. Tu chegaste sem avisar, mas conseguiste revirar muita coisa que eu julgava que já não funcionava. De mim soltaram-se, de repente, gritos ousados de quem sente o amor à flor da pele. Nasceram emoções que me fizeram ter vontade de voltar a amar.

E então, descobri que o amor que eu há tanto tempo queria calar, afinal sabia gritar e foram esses gritos que chegaram até ti e te mostraram a tempestade que existia em mim.

De um momento para o outro olhei-me e não me reconheci. Era outra mulher. Procurava o outro lado de mim e encontrava apenas uma mulher apaixonada. Aquela era eu em busca de um amor que me renovava. Era a mulher com desejos que se entregava ao amor sem medo do tempo que já tinha passado e do tempo que ainda estava para chegar.

Quis escolher e não receei o que a vida me estava a entregar. O meu fado, de repente, passou a se amar-te de olhos fechados.

E quando se fecha os olhos só se vê a luz do amor e isso era tudo o que em ti me seduzia. Deixei-me de cânticos triste e passei a cantar só o hino da paixão.

Amar-te não era fácil, e eu tinha consciência disso, mas aquele desejo fazia-me sentir o frio da tentação que me aquecia o coração e me levava até ao céu em breves segundos.

Amar-te era desafiar a vida e fazer com que ela tivesse sentido. Era (re)novar-me com tudo o que o passado me tinha tirado. 

Os dias nasciam agora com sol e as noites embelezavam-se com a lua, que nos faziam companhia. Nunca a vida me tinha feito tanto sentido, e o amor tinha-me posto a flutuar, agora só me apetecia voar.

E o difícil tinha sabor a fácil , por isso não podia desistir de ti!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s