A vida …

28577180_807309439468143_4886326399234650904_n

 

O tempo protege os apaixonados. 

O relógio fica a contempla-los e as horas deixam de fazer sentido. O tempo que se crê infinito deixa de ter valor para quem está apaixonado. 

Apaixonei-me por ti, na primeira vez que nos cruzamos. 

E quando foi isso, perguntas-me tu. 

Que importa isso agora se te amo desde sempre. São apenas dois números e uma palavra a que chamam data. Serão quatro algarismos que determinam uma hora. Mas, eu olhei-te e apaixonei-me e partir dai o tempo deixou de fazer sentido.

O mundo que todos dizem ser redondo tem a forma que o amor lhe dá. O amor não gosta de cantos e perde-se nas curvas arredondadas do corpo por quem se apaixona. 

Esse mundo que deixou de ser interessante no dia em que te encontrei. Tu passaste a ser a flor mais linda do meu jardim e o meu jardim passou a ser um mar de flores onde cada uma tem o nome que lhe quisermos dar. 

A vida já removeu tantas pessoas do meu caminho. Já os fez seguir outros destinos. 

A vida já me mostrou que só está comigo quem quer. Os que me confortam e os que eu quero confortar. Os que  me amam e os que eu quero amar. 

A vida faz-se com estas pessoas que são o meu porto de abrigo. A vida planta essas flores lindas no meu jardim, e afasta os outros como se fossem ervas daninhas. Como se fossem uma praga que pode destruir este paraíso.Mas, no meio do meu jardim estás tu. Tu que és uma flor diferente, uma flor que se distingue de todas as outras. 

E eu olho-te, e o teu olhar abraça-me. Eu sonho-te e os teus sonhos amam-me. 

E quando te tento tocar. Quando te procuro para te abraçar, tu foges. O teu corpo está lá, mas a alma, essa anda a milhas de distância. Eu escuto o teu coração que me fala em amor. Escuto o seu silêncio, tão próximo que até dá para ouvir a tranquilidade da tua alma que vive em união de facto com quem eu sou. As nossas almas entendem-se na perfeição.

Só que existe entre nós o ruído da razão que te afasta sempre que eu me aproximo. O vento das palavras que não dizes e que são a tempestade do que não vivemos. Este amor que sentimos e que tu empurras para onde eu não consigo chegar. e que acaba por se perder nas horas que nos impedem de viver tudo o que eu sempre sonhei.

A vida avisa-me, e eu que não escuto os seus avisos. A vida diz-me que este caminho não foi feito à minha medida. E eu feita tola digo-lhe que não tenho tempo a perder porque tenho que te amar. 

@angela caboz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s